503 anos da Reforma Protestante

Sua principal contribuição foi no retorno às Escrituras.

A 31 de outubro de 2020, assinala-se os 503 anos do momento em que o frade agostinho alemão Martinho Lutero proclamou as suas 95 teses contra as indulgências do Papa Leão X. 

Este ato viria a tornar-se absolutamente singular numa Europa em grandes transformações. Considerado o momento fundador do movimento da Reforma Protestante do século XVI e um dos eventos centrais na história da Europa, as suas consequências religiosas mas também sociais, políticas, económicas, culturais, artísticas, etc. viriam a adquirir importância a nível global.

A Reforma Protestante contribuiu para encorajar o desenvolvimento de uma imagem de humanidade baseada num recuperado conceito cristão de liberdade. 

No campo estritamente religioso, para além de ter introduzido a pluralidade no cristianismo ocidental e estado na origem de uma das mais importantes conquistas da modernidade, a liberdade religiosa e de expressão, a Reforma trouxe consigo um enorme apego à Bíblia e a sua difusão pelo povo. Dificilmente conseguiremos encontrar alguma esfera da vida humana que não tivesse sido afetada com a Reforma. 

A verdade é que a Europa não foi mais a mesma! Cinco séculos depois, com mais de 800 milhões de fiéis espalhados pelo mundo, o protestantismo é em Portugal a maior minoria religiosa, tendo duplicado o número dos seus seguidores nos últimos 20 anos.

Fonte: aliancaevangelica.pt (com atualizaçôes)