"Deus que esta presente na minha vida e da minha família é o Deus de milagres e o Deus do impossível."

Leia o testemunho de Marisa Costa, e fortaleça a sua fé!

maria03

Marisa Costa e sua família congregam na igreja MSBN Ericeira. Ela aceitou nosso convite e partilhou conosco sobre o agir de Deus em uma experiência que teve com sua filha Maria Carolina. Leia, e deixe este testemunho fortalecer a sua fé no Deus que tudo pode.


A paz a todos que vão ler um dos meus testemunhos!

Foi difícil!

Tudo começou em Junho de 2015, quando o Vítor (meu filho mais velho) deu um pontapé na cabeça da Maria Carolina (a minha filha mais nova). Isto fez um alto por detrás da orelha dela. Fui ao hospital de Torres Vedras e disseram-me que devia ser da situação que ocorreu, mas resolveram fazer umas análises. Mas veio um valor alto nas análises que não era normal e enviaram para o Santa Maria em Lisboa. No Hospital Santa Maria, foi vista pela urgência de otorrino e acharam que estava tudo bem, que deveria ser do alto que tinha na orelha e passaram antibiótico e fomos para casa.

Sim, o alto melhorou com o antibiótico, mas passou quase 2 meses o alto voltou outra vez. Pensei comigo que tinha de ir outra vez ao hospital para saber mesmo o que a Maria tinha, mas sabendo ou sentido que era algo mais grave pedi a Deus que me ajudasse e fui no dia seguinte de manhã bem cedo com a minha mãe para o hospital Santa Maria.

Quando a Maria foi vista pelo médico, ele disse que não era normal voltar o alto passado 2 meses, então perguntou se eu concordava fazer uma TAC para ver o que estava a acontecer, mas tinha que levar anestesia geral. Eu perguntei se fosse seu filho o que fazia, o médico respondeu que faria. Então eu disse “vamos fazer e seja o que Deus quiser.”

Deram anestesia, fui fazer o exame com a Maria e tive uma sensação de medo, de angustia, mas só pedia a Deus que se tivesse alguma coisa grave que eles visem o que ela tinha.

Acabou o exame, fiquei 3 horas a espera do resultado e eu em jejum a pedir a Deus pela vida da Maria. Quando me chamam dizem para entregar a Maria a avó porque queriam falar só comigo, e prontamente pensei: é grave.

O médico chegou perto de mim e disse: “A sua filha esta com Histiocitose de células de Langerhans” (é uma doença sistémica associada à proliferação e acumulação (normalmente em granulomas) de células de langerhans em vários tecidos.)

Disseram que não era bem um cancro, mas tinha que ser tratado no IPO (instituto português de oncologia). Deveria fazer um tratamento de quimioterapia mas que não era uma doença considerada mortal. Havia imensa probabilidade de ficar surda. Me informaram que havia 2 casos em Portugal e os 2 ficaram bem, porém surdos.

Eu fiquei sem chão, chorei, fizeram um chá para me acalmar e eu disse: não vou desesperar porque tenho um Deus que faz milagres e tenho fé que vai estar comigo neste momento difícil.

Fizerem no mesmos dia uma ressonância magnética, e passado 2 dias uma biopsia para eu levar ao IPO. Fiquei no Hospital Santa Maria com a minha filha 5 dias internados e ela foi muito bem tratada. Tivemos alta e fomos para casa. Mas na semana a seguir, fomos a primeira consulta no IPO, já com o meu marido Olímpio e a Lilian (amiga próxima e irmã em Cristo). Foi um dia muito difícil, vimos tanta coisa que nos abalou, pois haviam diversas crianças debilitadas, doentes, mas sempre fortes para ultrapassar esta fase menos boa da sua vida.

A Maria foi chamada para a primeira consulta, a médica foi muito sincera comigo a dizer tudo o que poderia acontecer com a Maria, seja de bom ou ruim. Informou da grande probabilidade de a Maria ficar surda, e eu dizia: prefiro surda de que morta. A médica disse para esperar um pouco na sala de espera porque ela tinha que ir marcar um exame para a Maria que demorava a ter vaga.

Quando a médica chegou perto de nos disse: “vocês podem ficar cá para a tarde porque arranjei vaga para hoje. Um exame que demorava muito para ter vaga”. Deus estava no controlo da situação e para Deus nada é impossível. Ela foi fazer uma cintilografia óssea (é uma sofisticada técnica de imagiologia médica que utiliza uma pequeníssima dose de uma substância química radioativa (radio fármaco). Esta substância funciona como um marcador que ajuda a detectar a presença de cancros, traumatismos, infecções ou outras doenças.)

Um exame que era para durar 5 minutos foi quase 1 hora. Eu e meu marido entramos, mas minha filha não parava quieta e eu estava muito nervosa. Pedi a Lilian para entrar no meu lugar e fiquei a pedir a Deus pela minha menina.

Graças a Deus mais um milagre aconteceu. A Maria não tinha vestígios da doença noutra parte do corpo, e na cabeça e na parte do otorrino estava controlado. Choramos e agradecemos a Deus, fomos otimistas para casa, mais leves e disse que entregava a vida da Maria nas mãos d`Ele. O controlo da situação era d`Ele. Se fosse para viver amém, mas se fosse para levar para perto dele amém na mesma.

Foram mais 2 consultas do IPO para receber o resultado da biopsia, e a médica disse que confirmava que era a doença, mas que ainda faltava o relatório da biopsia para ela poder começar a fazer o tratamento. Mas fiquei surpreendida com a médica que disse que ia tentar reunir com os outros médicos para saber se mesmo sem o relatório poderia começar a fazer o tratamento. Fiquei a espera pela consulta da tarde e quando cheguei ao consultório a médica disse: “A Maria não vai ficar surda porque consegui que ela fizesse hoje o tratamento. Politicamente para o hospital não esta correto, mas não vou esperar mais tempo e vou passar a guia de tratamento para começar ja hoje”.

Deus fez mais um grande milagre! A Maria esteve 6 semanas seguidas a fazer quimio, sempre bem disposta e sem nenhuma reação. Vejo a ajuda de Deus nisto;

Ela fez mais uma ressonância, o resultado foi bom e estava bem melhor. Fez mais 1 ano de quimio, de 3 em 3 semanas, sempre com a ajuda de Deus e das orações dos irmãos e meus amigos e familiares. A Maria estava sempre bem-disposta, e ninguém se apercebia que ela estava doente.

Em Novembro, fomos fazer outra ressonância e a médica veio dar a notícia que a Maria estava limpa e que estava curada. Fiquei feliz, mas não fiquei admirada com o resultado porque o Deus que esta presente na minha vida e da minha família é o Deus de milagres e o Deus do impossível.

Agradeço a Deus por tudo o que tem feito na minha vida. Às vezes temos que passar por certas provas para crescer espiritualmente.

Marisa costa

maria02
maria01